fbpx

Binder Jetting: descubra o que é e quais as suas aplicações

Binder Jetting: descubra o que é e quais as suas aplicações

O Binder Jetting é uma das categorias de manufatura aditiva, a qual utiliza matéria prima em pó e gotículas de materiais aglutinantes como meio de produção para construir objetos tridimensionais.

Se você ficou curioso e quer conhecer um pouco mais sobre essa tecnologia, continue lendo nosso artigo e descubra qual o conceito de Binder Jetting, quais áreas ele engloba, além de suas vantagens e principais aplicações.

Continue aqui e acompanhe nosso artigo! Boa leitura.

O que é Binder Jetting?

O nome Binder Jetting pode ser abreviado nos acrônimos BJ. No mercado de manufatura aditiva, ele funciona como uma tecnologia em que um agente de ligação líquido se liga seletivamente a regiões de um leito de pó. Esse processo é extremamente preciso, onde a máquina de impressão 3D aplicará o agente aglutinante apenas na região que fará parte daquela camada do objeto que será formado.

Seu funcionamento é simples de se entender. Inicialmente haverá uma fina camada do pó do material a ser utilizado em uma espécie de bandeja. Na sequência, uma peça móvel passará rente a essa camada de pó, aplicando uma espécie de cola somente nos grãos que deverão ser unidos. Para que a aglutinação seja mais eficaz, algumas máquinas são capazes de aplicar calor à camada para que o aglutinante solidifique mais rapidamente.

O próximo passo é abaixar a bandeja milimetricamente para que seja aplicada uma nova camada de pó, a qual continuará a formar o objeto, e então o processo citado anteriormente se repetirá.

Quais as vantagens do Binder Jetting?

Por ser muito parecido com as impressoras 3D mais popularmente disponíveis, o uso do Binder Jetting interessa a muitas indústrias e tem uma procura bastante elevada no mercado. Existem vantagens e desvantagens que podemos listar em relação a essa tecnologia, que vão ajudá-lo a decidir se é ou não uma boa opção para a sua empresa.

Em primeiro lugar, as vantagens estão diretamente ligadas ao baixo desperdício devido ao reaproveitamento quase que total do material que não é aglutinado. Outro ponto positivo desse processo é a alta precisão do método, já que as camadas que compõem o objeto são extremamente finas tendo uma precisão quase que granular. Outro ponto interessante desse método, é que pode-se utilizar diferentes matérias primas, desde o pó de polímero, pó metálico ou até mesmo cerâmico.

Porém, em relação às desvantagens, é importante salientar que o Binder Jetting exige grande investimento devido ao preço dos maquinários. Não basta ter a impressora, para os melhores resultados são necessários também outros equipamentos, como no caso das peças metálicas e cerâmicas, as quais exigem câmaras de limpeza e fornos de sinterização para evaporar o aglutinante e finalizar a fusão das partículas de pó. Existe, também, uma desvantagem estética em relação ao tom da peça, a qual pode ser produzida em apenas uma cor.

Fazendo uma pequena listagem, podemos levantar então:

  • VANTAGEM: baixo desperdício de material;
  • VANTAGEM: alta precisão dimensional;
  • VANTAGEM: capacidade de construir objetos em diferentes materiais;
  • DESVANTAGEM: alto investimento em maquinários;
  • DESVANTAGEM: peças em apenas uma cor.
  • DESVANTAGEM: pós processamento para finalização das peças 

Quais são as aplicações do Binder Jetting?

Em geral, esse método é bastante aplicável para quando se necessita alta precisão na impressão. Como seu processo pode ser utilizado com diferentes materiais, suas características dependerão do tipo de pó que se escolher.

Dentre essas aplicações podemos destacar:

Binder Jetting com pó polimérico: Para a produção de peças poliméricas, a sua principal vantagem é a precisão da produção, então peças que exijam detalhes mais refinados podem ser muito bem produzidas por esse método. Além disso, esse método é bastante vantajoso, em relação a outras impressões poliméricas, por evitar desperdício de material, visto que não precisa de estruturas de sustentação, já que o próprio pó não aglutinado supre essa necessidade. A aplicação desse método abrange diversas áreas, com ênfase na área da prototipagem e outras áreas onde a precisão da peça é de suma importância.

Binder Jetting com pó metálico: A aplicação com pó metálico foi a primeira a surgir, sendo idealizada pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) há cerca de 20 anos. Desde lá a tecnologia evoluiu muito e hoje em dia vem decolando como um novo modelo de negócio quando se trata da produção de peças industriais. As peças produzidas por impressoras, atualmente, são totalmente capazes de substituir a aplicação das peças produzidas pelo método tradicional, tanto em questão de precisão quanto de resistência. E por isso podemos considerar que esse método possui inúmeras aplicações no ramo industrial.

Binder Jetting com pó cerâmico: Não se engane com o termo “cerâmic

o”, essa aplicação não se limita a produção de peças de cerâmica tradicional como conhecemos. Na verdade, a cerâmica compreende todos os materiais inorgânicos, não metálicos, obtidos geralmente após tratamento térmico em temperaturas elevadas, o que indica que esses materiais podem se diferenciar muito entre eles. Algumas aplicações do binder jetting com pó cerâmico estão em ramos como: automobilístico, aeronáutico, médico, dentário, hidráulico, dentre outros. 

 

Conclusão

Por isso, podemos dizer que o Binder Jetting é uma ótima opção quando se busca precisão, além de ser um método extremamente polivalente devido a possibilidade de se utilizar esse método com diferentes materiais. Além disso é um método extremamente rápido, principalmente se levarmos em conta o tempo de produção tradicional das peças metálicas e cerâmicas.

Seu maior impeditivo é o custo de aquisição e a correta aplicação dos métodos de cura e limpeza.

Se você curtiu esse assunto e quer saber mais sobre impressão 3D, continue no blog da MAHA 3D e acompanhe outros temas como esse!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *